Instituição financeira cooperativa: conheça os benefícios de participar de uma

unicred integração

14 de outubro de 2021

Uma instituição financeira cooperativa é um modelo onde todos os membros são clientes e donos do negócio. Quer entender melhor? Descubra aqui!

Já pensou em ser cliente e dono do próprio negócio ao mesmo tempo? Participando de uma instituição financeira cooperativa isso é possível. Este modelo é excelente para profissionais que, certamente, em algum momento da vida precisarão de produtos e serviços financeiros adequados ao seu momento de vida. 

Para explicar melhor a você o que são essas instituições e quais os benefícios de participar de uma, preparamos este artigo. 

Boa leitura!

Como surgiram as cooperativas?

O cooperativismo é uma prática que surgiu em meados do século 18, na Inglaterra. De acordo com os registros, em 1844, 28 operários ingleses se reuniram e criaram, na cidade de Rochdale, a Sociedade Equitativa dos Probos Pioneiros de Rochdale.

A instituição foi a primeira cooperativa de consumo do mundo. Na prática, isso significou unir empresas para a realização de compras em conjunto. Dessa forma, as aquisições de insumos alimentícios saíam mais baratas, já que, por representarem quantidades de produtos em larga escala, o valor unitário para venda diminuía.

Também nessa época e graças à cooperativa pioneira, foram criados os sete Princípios de Rochdale, conhecidos popularmente como princípios do cooperativismo. Eles serviram e ainda servem como base para esse tipo de instituição, de todos os segmentos.

Quais são os princípios do cooperativismo?

Os sete princípios que norteiam o cooperativismo são: 

1. Adesão livre e voluntária: Pessoas físicas e jurídicas podem ser cooperadas! Para isso, basta que estejam de acordo com os requisitos de associação de cada cooperativa. 

2. Gestão democrática: são os membros que controlam a instituição. Há sistemas onde são eleitos alguns responsáveis por tomar as decisões em prol do grupo. No modelo tradicional, cada representante tem o direito a um voto.

3. Participação econômica: todos os membros contribuem para alimentar o capital social da cooperativa, com um valor equitativo. O controle desse fundo de capital é feito de forma democrática.

4. Autonomia e independência: a instituição é feita e controlada por todos os seus membros. Isso não impede que algum participante faça negócios ou acordos externos, desde que não comprometa a autonomia e independência da cooperativa. 

5. Educação, formação e informação: os membros promovem a formação uns dos outros e da comunidade onde atuam, compartilhando conhecimentos para que o desenvolvimento da cooperativa continue acontecendo de forma eficaz.

6. Intercooperação: instigar, como forma de alavancar o movimento, a interação entre diferentes cooperativas. Isso pode ocorrer em diferentes níveis, de locais/regionais à internacionais, além das instituições poderem ser de diferentes segmentos, como o financeiro e de consumo, por exemplo.

7. Interesse pela comunidade: por último, mas não menos importante, um dos grandes objetivos do sistema de cooperativismo é que os membros trabalhem sempre em favor do desenvolvimento sustentável de suas comunidades.  

O que é cooperativismo financeiro?

Assim como os demais segmentos de cooperativas, o financeiro não visa o lucro como prioridade. O grande objetivo é proporcionar ajuda para profissionais que desejam investir em seus negócios e na sua vida financeira, com taxas e juros mais justos. 

No Brasil, essas instituições, assim como ocorre com os bancos, são monitoradas pelo Banco Central, ou seja, isso garante que a prática é segura e não vai gerar prejuízos ou irregularidades fiscais para os membros. 

Ao entrar em uma instituição financeira cooperativa, você se torna ao mesmo tempo cliente e dono do negócio. Essa sociedade é feita, em média, com outras milhares de pessoas que compartilham interesses em comum.

O que é preciso para entrar em uma cooperativa financeira?

A adesão, como explicado anteriormente, é totalmente voluntária e qualquer pessoa, desde que tenha os pré-requisitos instituídos pelo estatuto de cada cooperativa, pode decidir ingressar em uma dessas instituições financeiras desde que se comprometa a ter as responsabilidades necessárias para o crescimento de todos os membros e, consequentemente, da cooperativa.

Assim como em uma empresa um sócio/acionista tem uma cota dessa empresa, no modelo de negócio cooperativo, também é preciso investir em uma cota e, com isso, se tornar um dos donos da instituição e participar das decisões. Esse valor é do cooperado, que recebe juros e lucros anualmente sobre ele. A cota é um investimento.

Quais os benefícios de participar de uma instituição financeira cooperativa?

Agora que já explicamos a você como funciona uma cooperativa financeira, vamos apresentar os principais benefícios, que se tem ao aderir esse modelo de negócio para realizar as suas transações financeiras ou solicitar empréstimos com taxas acessíveis. Confira!

Melhores Taxas em aplicações, empréstimos e financiamentos 

Uma das principais vantagens de ser cooperado é a de contar com linhas de crédito com juros bastante justos em comparação com a média dos bancos, por exemplo. Além disso, a grande maioria das cooperativas sequer cobra tarifas pelos serviços, mas, se por acaso houver a necessidade de fazer a cobrança por talões, cheques e afins, os valores ainda permanecem mais atrativos do que é cobrado pelas instituições bancárias. 

Alto rendimento

Pelo fato de as cooperativas não visarem ao lucro, a quantia de capital que restar no caixa não está exposta à cobrança de impostos. Sendo assim, após o fechamento do balanço anual, ocorre a assembleia geral, e o valor que não foi utilizado é repartido entre todos os membros, de acordo com a proporção de suas movimentações financeiras ao longo do período.

Atendimento personalizado

Como explicamos, você não será somente um cliente ou participante, mas um dos donos da cooperativa, tendo direito a usufruir de todos os benefícios, incluindo a participação nas decisões. 

Dessa forma, o atendimento que você recebe é diferenciado, mais humanizado, feito por pessoas que já possuem um conhecimento prévio a seu respeito e entendem suas necessidades.

Participação em decisões e resultados

Como donos do negócio, o cooperado pode opinar e votar em todas as decisões da cooperativa. Dessa forma, a transparência torna-se um dos principais pilares do cooperativismo. 

Além da contribuição opinativa, participar de uma cooperativa financeira traz ainda mais benefícios, como a distribuição dos resultados financeiros. Os cooperados recebem os lucros anuais e podem crescer financeiramente em conjunto. No cooperativismo ninguém precisa perder para o outro ganhar.

Trabalhar em favor da comunidade

Não à toa este é um dos princípios básicos do cooperativismo. Ingressando em uma cooperativa financeira você estará contribuindo com o crescimento do seu negócio, assim como o de demais empresas e instituições. Com isso, quem mais ganha é a comunidade onde você e sua empresa estão inseridos, ajudando a movimentar a economia, gerar novos postos de trabalho e renda, entre outras vantagens.

Condições exclusivas

No geral, um dos principais objetivos de alguém que se torna membro de uma cooperativa financeira é a busca por crédito sem juros abusivos e uma enorme burocracia. Contudo, também há outros benefícios, como a conta corrente, linhas de crédito com alternativas pré-aprovadas e opções como investimentos rentáveis e competitivos com o mercado, consórcios e previdência privada.  

Quem pode se associar na Unicred Integração? 

Na Unicred Integração pessoas físicas e jurídicas podem se associar, desde que os requisitos de associação de cada Cooperativa sejam preenchidos.  Podem ser cooperados:

? Profissionais da área da saúde ? Médicos, Cirurgiões-Dentistas, Enfermeiros, Fisioterapeutas, Médicos Veterinários, Nutricionistas, Biomédicos, Educadores Físicos, Farmacêuticos, Psicólogos, Terapeutas Ocupacionais, Fonoaudiólogos e demais profissionais.

? Empresários

? Engenheiros

? Arquitetos e Urbanistas

? Economistas

? Administradores

? Contadores

? Assistentes Sociais

? Empresas dos segmentos relacionados (com e sem fins lucrativos) e seus colaboradores. 

? Estudantes de cursos superiores das áreas afins

? Pais, filhos e cônjuges de cooperados. 


Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você. Ficou interessado em participar de um modelo de negócios cooperativista? Acesse nosso site e saiba como a Unicred Integração pode lhe ajudar!

Voltar